sábado, 7 de janeiro de 2017 | h

Vizinhos de família morta festejam prisão de suspeito com champanhe


Vizinhos comemoraram prisão de suspeito de chacina na Bahia com champanhe (Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade)

Vizinhos das cinco pessoas da mesma família mortas em uma chacina na cidade de Feira de Santana, a 100 quilômetros de Salvador, festejaram a prisão do homem suspeito de cometer o crime. Gilson Jesus Moura, de 49 anos, foi localizado nesta sexta-feira (6) dois dias após incendiar a própria casa e matar os três filhos, de 8, 9 e 13 anos, a enteada, o bebê que ela esperava e o outro filho dela de um ano.

O homem, que havia fugido após o crime e estava com mandado de prisão preventiva em aberto, foi capturado após denúncia anônima à polícia. Após saberem da prisão, vizinhos das vítimas chegaram até a beber champanhe em comemoração. De acordo com a Polícia Civil, os vizinhos testemunharam o crime e ouviram os gritos das vítimas quando o homem colocou fogo na casa, que fica em um conjunto residencial do programa "Minha Casa, Minha Vida", do Governo Federal.
Gilson foi apresentado pela polícia na tarde desta sexta e se disse arrependido pelos crimes. Ele alega ter tido um surto, mas, para a polícia, a chacina foi premeditada. O homem teria cometido o crime, conforme a investigação, por ciúmes da mulher, que é irmã dele. A mulher dele, de 37 anos, e uma criança de 3 anos, filha do casal, conseguiram escapar da casa incendiada e seguem internadas em estado grave no Hospital Geral do Estado (HGE).
Gilson, no entanto, negou que tivesse ciúmes da esposa. "Eu tinha uma boa relação com minha família. Minha família era tudo para mim. Não houve nenhuma briga e eu, sinceramente, não tive motivos para fazer isso tudo. Mas estou arrependido. Aliás, arrependido é pouco. Minha família era a base de tudo. Não tenho palavras para descrever esse ato. Não discuti com ninguém e também não tinha ciúmes da minha mulher", disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bahia Destaque 2015-2016 - Tema Desenvolvido Por YFOXXV