Notícias de última hora

Portugal vence a França e é campeão da Eurocopa 2016

Com apenas uma vitória no tempo normal em sete jogos, nesta Eurocopa, Portugal se sagrou campeão pela primeira vez na história ca competição, ao vencer, na prorrogação, a Seleção da França, no Stadium de France, neste domingo (10/7) por 1 a 0.
Em tons dramáticos, os patrícios logo no primeiro tempo ficaram sem seu maior craque, Cristiano Ronaldo, que saiu lesionado, após pancada, mas se superaram no segundo tempo da prorrogação, com o mais novo herói da “terrinha” Eder.
Este foi o primeiro título da seleção portuguesa com seu time principal. Em 2004, em Lisboa, quando foi anfitriã da Euro,
O Jogo
Com marcação intensa nos primeiros 15 minutos, a seleção da França empurrada por sua torcida, no mesmo estádio onde venceu o Brasil em 1994, parecia que iria engolir os portugueses e impor o fator casa sobre os patrícios. Com oito minutos a mesma marcação levou ao chão o maior craque em campo, Cristiano Ronaldo. O gajo saiu de campo com fortes dores no joelho esquerdo por conta de uma entrada dupla de jogadores franceses.
Cristiano tentou voltar a campo, depois que a equipe médica da seleção portuguesa tentou de todas formas diminuir as dores. Após contra-ataque de Portugal, quando a bola passou pelo craque do Real Madrid, CR7 mais uma vez foi ao chão e acabou substituído.
Coube a função de craque da partida ao jovem Antonie Griezmann, que mesmo com seus 1,75m teve duas chances de cabeça. Uma ainda no primeiro tempo, com ótima defesa de Rui Patrício e outra na segunda etapa para fora.
Outro destaque francês foi Moussa Sissoko, especialmente no primeiro tempo. Dificilmente considerado um craque, ele buscou o ataque, mas sem sucesso.
Domínio e contra-ataques
Mostrando domínio, mas sempre respeitando o adversário, que chegou à final da Eurocopa com apenas uma vitória no tempo normal, contra o País de Gales nas semifinais da chave “A”, a França dominou os espaços, dando a Portugal apenas a opção do contra-ataque.
As defesas de Rui Patrício salvaram a seleção de Portugal em pelo menos três oportunidades. A mais importante delas aos 29 minutos, em chute cruzado de Olivier Giroud.
No tempo normal, a melhor oportunidade de Portugal foi aos 34 minutos do segundo tempo, após cruzamento de Nani, que quase acabou com um gol sem querer, evitado pelo arqueiro Hugo Lloris.
Encaminhando-se para a prorrogação, aos 46 minutos, Gignac quase deu o título para os franceses. Ele deu um corte humilhante no brasileiro naturalizado português Pepe e acertou o pé da trave direita de Rui Patrício, que só pode torcer.
Com dois minutos do segundo tempo da prorrogação, em falta muito bem cobrada Eder bateu bem falta que atingiu o travessão. Um minuto depois, o mesmo Eder venceu Lloris, com belo chute de fora da área, que acabou no canto direito do francês.

Nenhum comentário