Notícias de última hora

Presidente dos Correios nomeado por Temer é investigado pela Polícia Federal



O novo presidente dos Correios, Guilherme Campos Júnior, está sendo investigado pela Polícia Federal (PF). A investigação corre em segredo de Justiça e apura a falsificação de assinaturas de eleitores para a criação do PSD, em 2011. Guilherme Campos Júnior é o atual presidente em exercício do partido e foi nomeado por Temer na última quinta-feira (9) para a presidência da estatal.
O PSD foi fundado em 2012 durante um processo liderado pelo então prefeito de São Paulo e atual ministro de Ciência, Tecnologia e Comunicações Gilberto Kassab. Para que uma nova legenda seja criada, é necessário o apoio de 0,5% do eleitorado registrado no país. O apoio é feito através de assinaturas que são validadas após verificação da Justiça Eleitoral dos estados de onde elas são provenientes.
Guilherme Campos Júnior, presidente em exercício do PSD, foi nomeado na semana passada para presidir os Correios
(Foto: Divulgação/PSD)
Em 2011, Ministério Público Eleitoral de São Paulo (MPE-SP) abriu um inquérito para apurar a suspeita de fraude na coleta das assinaturas. Entre os problemas apontados, estava a suposta utilização de nomes de eleitores que já haviam morrido.
Entre 2012 e 2015, o inquérito contra Guilherme Campos tramitou no Supremo Tribunal Federal (STF). Nessa época, ele exercia o mandato de deputado federal por São Paulo. A Procuradoria Geral da República (PGR) pediu que o então deputado prestasse depoimento e solicitou a verificação das assinaturas de 10 eleitores.
Guilherme Campos Júnior negou a sua participação nas falsificações. Através da sua assessoria, ele informou ao portal UOL que está tranquilo em relação às investigações. "Não tenho constrangimento algum", afirmou Campos Júnior.

Nenhum comentário