Notícias de última hora

Presidente de fundo de pensão da Caixa deixará o cargo, diz assessoria


      O presidente da Funcef, Carlos Alberto Caser, em depoimento à CPI dos Fundos de Pensão, em agosto de 2015 (Foto: Lucio Bernardo Junior/Câmara dos Deputados)

A Fundação dos Economiários Federais (Funcef), fundo de pensão dos funcionários da Caixa Econômica Federal, anunciou que seu atual presidente, Carlos Alberto Caser, deixará o cargo. Em comunicado à imprensa, a fundação informou que a mudança ocorre em razão da CPI dos Fundos de Pensão, que investiga o uso dos recursos pelo governo.

"Nos últimos meses, deu-se um processo de transição necessário, em razão da CPI dos Fundos de Pensão, para que todas as informações fossem devidamente prestadas", diz nota divulgada na última sexta (1º).

Filiado ao PT, Carlos Caser está há cinco anos no comando do fundação e trabalha na Caixa há 32 anos. A decisão da Caixa de substituí-lo foi tomada ainda em 2015, segundo a Funcef, após dele de aderir ao Plano de Apoio à Aposentadoria (PAA) da instituição.

Ainda conforme a assessoria, a própria Caixa indicará um substituto, a ser confirmada por decisão do conselho da Funcef. O fundo da Caixa é o terceiro maior do Brasil, com um patrimônio de mais de R$ 56 bilhões e cerca de 137 mil participantes.

CPIEm agosto do ano passado, Caser prestou depoimento à CPI dos Fundos de Pensão, instalada na Câmara, onde foi questionado por deputados de oposição sobre investimentos de risco realizados pela instituição. Na ocasião, ele negou influência partidária em sua gestão e atribuiu um déficit de R$ 5,5 bilhõs do fundo ao mercado financeiro.

Durante a audiência, que durou mais de 6 horas, deputados interrogaram Caser sobre os motivos para aportes na Sete Brasil, empresa parceira da Petrobras em negócios do pré-sal e investigada na Operação Lava Jato; e também na Bancoop, fundo habitacional dos bancários de São Paulo também alvo de investigação por supostos desvios para o PT.

Nenhum comentário