Notícias de última hora

Santa Casa de Itabuna adotou medidas emergenciais para demanda crescente de pacientes


 

     A epidemia de dengue em Itabuna e o aumento nos números de atendimentos nos hospitais da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna levaram a atual Provedoria a decidir, junto à equipe Administrativa e Médica, pelo aumento imediato da oferta de profissionais e infraestrutura de atendimento aos pacientes acometidos por uma das viroses oriundas do Aedes Aegypti.
    No Pronto Atendimento do Hospital Calixto Midlej Filho, a infraestrutura foi ampliada com a instalação de um serviço de Ambulatório para pacientes conveniados e particular com suspeita de dengue, zika e chickungunya. Em funcionamento no saguão do Auditório do pavilhão Administrativo, o serviço conta com equipe médica e de enfermagem e uma expectativa de diminuir drasticamente o tempo de espera por atendimento.
    Já no Hospital São Lucas, a Secretaria Municipal de Saúde garantiu até terça-feira a atuação de um médico e um enfermeiro a mais na equipe, já que na quarta-feira será aberto o QG da Dengue no Centro da cidade. O número de atendimentos está sendo acompanhado no Hospital Manoel Novaes.



    Apenas na manhã deste domingo, em quatro horas de atuação, cerca de 70 pacientes já passaram pelo Calixto, no Pronto Atendimento e no Ambulatório de Urgência, instalado no prédio administrativo da instituição. Sueli Ferreira Freire, farmacêutica, conta que ontem esteve no Hospital Calixto mas diante do tempo de espera previsto retornou para casa. Hoje, com o novo ambulatório instalado, foi atendida e medicada em poucos minutos, e segue aguardando resultados de exames coletados.
   “A epidemia causou uma superlotação que extrapolou a capacidade instalada das nossas unidades, com aumento do número de profissionais e elevação dos custos com insumos, principalmente com medicação. O redimensionamento proposto foi necessário e será monitorado a todo momento, podendo passar por novas alterações, já que não sabemos em quanto a atual demanda de pacientes, que já é muito grande, pode aumentar. É importante lembrar que o nosso quadro de colaboradores também está exposto e vulnerável à epidemia, podendo ocorrer reordenamento de escala e reposições não previstas a qualquer momento”, relatou o provedor, Dr. Eric Ettinger Júnior.

Nenhum comentário