Notícias de última hora

Diretora de escola age rápido e salva 48 crianças de "tsunami de lama"




A decisão rápida de uma educadora salvou a vida de 48 crianças e adolescentes da única escola municipal de Bento Rodrigues, distrito de Mariana, minutos depois do rompimento de duas barragens na última quinta-feira (5)
Por causa da distância, os alunos não ouviram o estrondo com o rompimento da estrutura. O marido da diretora Eliene foi quem pegou o carro e saiu em disparada para chegar ao colégio a tempo.
Ela, então, passou de sala em sala gritando para todo mundo deixar a escola o mais rápido possível e procurar um local alto para se esconder. 
Em poucos minutos, um "tsunami de lama" cobriu a escola e só poupou o telhado, mas não atingiu nenhuma criança. 
— Na escola não deu para ouvir o estrondo. Meu marido desceu de carro, bateu no vidro e pediu pra todo mundo sair correndo, porque a barragem tinha estourado. Fiz meu papel de educadora, de mãe, de cidadã.  A menina Thaís estava na aula de ciências com nove colegas. 
— A gente só conseguiu pegar o chinelo e a mochila. Saímos correndo e quando entramos no ônibus para Santa Rita estava tudo alagado. A gente quebrou o vidro e subiu o morro.  Graças ao empenho dos professores, todos conseguiram subir um barranco e conseguiram sair do distrito sem ferimentos. 
Até 18h de sábado (7), o Corpo de Bombeiros havia confirmado duas mortes e 28 desaparecimentos. No entanto, a corporação voltou atrás e alegou que, até o momento, somente uma morte teve relação comprovada com a tragédia.

Nenhum comentário