Notícias de última hora

'Deus poupou a vida dele', diz mãe de baiano que presenciou ataque a Paris

  



"Só tenho a agradecer porque Deus poupou a vida do meu filho", disse Maria Valéria Muniz, mãe do arquiteto baiano Diego Mauro Muniz Ribeiro, de 28 anos, que estava com um grupo de oito amigos durante atentados terroristas, na noite de sexta-feira (13), no restaurante Le Petir Camboge, nas proximidades do canal Saint-Martin, em Paris. Três brasileiros ficaram feridosapós os ataques. Diego relatou ter sofrido apenas arranhões.
A família do arquiteto soube do ataque terrorista antes mesmo da notícia ser divulgada pela imprensa francesa. Isso porque segundos após o ataque, o baiano enviou uma mensagem para a mãe através do celular dizendo que estava bem. "Eu estava com milha filha no shopping e, de repente, recebi a mensagem dele falando sobre o atentado, mas dizendo que estava bem", disse.
Segundo a mãe, Diego está na Europa fazendo mestrado em arquitetura. Ele mora na Itália e foi passar três semanas na França para complementar as pesquisas na área. Diego e os amigos estavam sentados ao redor de uma mesma mesa quando o atentado começou. "Ele estava sentado na parte de trás da mesa e ele pode ver quando um homem apareceu com uma arma na mão vindo na direção dele. Ele viu umas luzes saindo da arma e percebeu que o cara ia atirar. Então, ele se jogou embaixo da mesa", conta a mãe.
Ao se jogar no chão, para se proteger do atirador, Diego feriu a testa e o braço. O arquiteto teve ferimentos leves e chegou a ser levado para o hospital, mas foi logo liberado. Os outros amigos que estavam de costas para o atirador, não tiveram chance de se defender. Dois ficaram feridos, entre eles o paulista e também arquiteto Gabriel Sepe, de 29 anos. Após o ataque, a mãe conta que Diego ajudou no socorro aos amigos.
"Diego falou que colocou um pano em uma das feridas do Gabriel, para evitar o sangramento, já que ele estava perdendo muito sangue. Os outros ficavam conversando com ele, para ele não dormir", conta. Gabriel passou por uma cirurgia e, segundo o consulado brasileiro, está fora de perigo.
Depois do atentado, para tranquilizar a família, Diego tem enviado mensagens através de redes sociais. "Tenho também que pedir força e coragem a todos que perderam seus filhos e que estão nessa situação difícil", disse a mãe do baiano.

Nenhum comentário