Notícias de última hora

Vereadores questionam à Emasa sobre revisão tarifária nas contas de água




O presidente da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa), Ricardo Campos, se reuniu com vereadores na tarde dessa quinta-feira, 17, para prestar maiores esclarecimentos sobre o reajuste de 18%, a partir do mês de outubro, sobre as contas de água em Itabuna. A reunião foi solicitada pelo vereador José Silva (PSDB) e ocorreu na Sala de Comissões Técnicas Filemon de Souza Brandão.
Ricardo Campos, acompanhado por membros da Diretoria, respondeu a todos os questionamentos dos parlamentares e apresentou o histórico do estudo técnico e econômico da revisão tarifária em Itabuna. Segundo ele, o aumento na tarifa de água é justificado para assegurar recursos necessários para a continuidade de serviços essenciais, já que houve o aumento de várias despesas, a exemplo da elevação dos custos com energia elétrica, atingindo cerca de 70% comparado com 2014, e a elevação dos preços de produtos químicos, atingindo mais de 25%, com relação ao ano passado.
Ainda conforme o presidente, os motivos da revisão também têm como base os compromissos com pessoal e os déficits financeiros alcançados ao longo do exercício. De acordo com ele, há 25 anos não havia uma revisão tarifária na Emasa. Ricardo também parabenizou o Poder Legislativo de Itabuna. “Essa iniciativa da Câmara de Vereadores é fundamental, pois é um tema muito importante e que envolve toda população. Além disso, é nossa função apresentar, de forma clara, ética e transparente, todos esses esclarecimentos e todas as dificuldades que a gente tem para exercer essa função de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto na cidade”, acrescentou.
Na reunião, os vereadores, cumprindo seu papel de fiscalizador e representante da população, foram enfáticos ao questionar e apresentar propostas em benefício da comunidade. José Silva, por exemplo, sugeriu que a Emasa analisasse a possibilidade do acréscimo ser parcelado em duas vezes. “Eu fiz a proposta de parcelar esse aumento em virtude do impacto direto que ele vai gerar no orçamento familiar, pois isso poderá comprometer a renda e a vida das pessoas com relação às despesas do cotidiano”­, disse o parlamentar.
Os vereadores também apresentaram exemplos de problemas envolvendo contas e  abastecimento de água, cobraram soluções, destacaram a importância da valorização dos servidores e da diminuição de cargos comissionados, sugeriram a amplificação da divulgação dos motivos referentes ao percentual de 18% na mídia bem como mais informações referentes às manobras de abastecimento para que a população saiba exatamente os dias que haverá água em casa. A revisão tarifária foi publicada no Diário Oficial eletrônico, no dia 20 de Agosto, por meio do Decreto nº 11.302.

Nenhum comentário