Notícias de última hora

Preso pela PF, suposto primo de Edílson ostentava nas redes sociais

Luxo, poder e ostentação estavam entre as palavras de ordem na vida de Eduardo Pereira dos Santos, preso pela Polícia Federal, nesta quinta-feira (10), no âmbito da Operação Desventura, deflagrada para desarticular um esquema de fraudes em pagamentos de prêmios de loterias da Caixa Econômica Federal. Eduardo é identificado nas investigações como primo do ex-jogador de futebol Edílson da Silva Ferreira, o Edílson Capetinha, que negou participação no esquema.
O rapaz, que está preso na sede da PF, em Água de Meninos, é conhecido nas redes sociais por exibir seu patrimônio e a vida de alto padrão que – até então – eram mantidos em um condomínio de luxo, em Lauro de Freitas, Região Metropolitana, onde foi preso pelos agentes federais, na manhã desta quinta-feira.
Dois dias antes de ser preso, em 8 de setembro, “Eduarddo” (assinatura dele na internet) postou foto em duas redes sociais exibindo pacotes de dinheiro e envelopes disponibilizados pela Caixa para depósitos em cheque (azul) e espécie (salmon). As legendas evidenciavam: “Missão do dia cumprida” e “com pacote do dia garantido”.
Em outras postagens, o jovem ostenta passeios de helicóptero e jatinho, roupas de grife, pool party banhada a Chandon e... ordens aos menos favorecidos: “Bom dia! Vão trabalhar porque eu vou curtir”, mandou, fazendo pose em uma das cadeiras devidamente instaladas em um quarto decorado de forma impecável.
Bocão News fez diversas tentativas de contato com Edílson e com o advogado de defesa do ex-jogador, Thiago Philetto, mas os telefones de ambos estavam desligados.
Reprodução TV Bahia

Nenhum comentário