Notícias de última hora

Histórias e emoção marcam homenagem ao procurador-geral, Márcio Fahel

A Câmara Municipal de Itabuna prestigia, de forma recorrente, cidadãos que se destacam pelo trabalho prestado à população da cidade, sejam eles filhos da terra ou de outras regiões.

A Câmara Municipal de Itabuna prestigia, de forma recorrente, cidadãos que se destacam pelo trabalho prestado à população da cidade, sejam eles filhos da terra ou de outras regiões. Na semana passada, por exemplo, foram entregues Títulos de Cidadania para personalidades nascidas em outras cidades, mas que contribuíram para o desenvolvimento de Itabuna. Nesta semana, na noite dessa quinta-feira, 3, foi a vez de homenagear um cidadão itabunense: o procurador-geral de Justiça da Bahia, Márcio José Cordeiro Fahel.
 
As honrarias foram concedidas durante a Sessão Especial requerida pelo vereador César Brandão (PPS). Segundo ele, os relevantes serviços prestados à Justiça pelo procurador são motivos de muito orgulho para Itabuna. "Dr. Márcio Fahel é uma pessoa digna de receber essa homenagem, pois é um homem probo que está envolvido com políticas públicas importantes e que divulga o nome da nossa cidade. Essa honraria é extremamente justa”, enfatizou o parlamentar.
 
Além da brilhante atuação profissional, autoridades e representantes de diferentes segmentos da sociedade destacaram qualidades pessoais de Márcio Fahel, a exemplo da simplicidade, da solidariedade e da sua força na defesa de causas em prol da comunidade. Todas essas características foram apresentadas por meio de poesia, depoimentos e histórias contadas pelos participantes da cerimônia. “É com muita honra que eu recebo essa homenagem aqui na minha terra natal. Sinto-me muito orgulhoso e feliz. Por isso, compartilhei essa honraria com meus colegas, pois muitos também são daqui”, ressaltou o procurador-geral.
 
Márcio Fahel foi empossado chefe do Ministério Público Estadual no início do ano passado. Antes de assumir o cargo, ele era chefe de Gabinete do procurador-geral de Justiça, Wellington César Lima e Silva. 

Nenhum comentário