Notícias de última hora

Sem escola, estudantes continuam a ter aulas em bar de Ilhéus

Os alunos da Escola Municipal Nucleada Aritaguá, localizada no distrito Ponta do Ramo, no município de Ilhéus, sul da Bahia, que precisaram estudar do lado de fora de um bar há dois meses, continuam no espaço improvisado. 

A instituição, que foi interditada por causa de problemas na estrutura, nem começou a ser reformada. "Meu nome é Andressa, tenho seis anos e estudo no bar do seu Manoel". A declaração da jovem estudante revela a situação de outras 50 crianças, entre 4 e 12 anos, que têm aulas no anexo de um bar. Há dois meses, a sede da instituição de ensino foi interditada por problemas como infiltrações e cupins. Desde então, os alunos estão em um local com pouca iluminação e sem piso. 

No mês passado, a Secretaria de Educação informou que engenheiros resolveriam os problemas identificados na escola. Quase um mês depois, a situação é a mesma. De acordo com os moradores da região, ninguém apareceu. Como não tem outra escola no distrito, a única opção seria estudar em outros distritos de Ilhéus, ou na sede da cidade, que fica a 26 quilômetros, mas o acesso é complicado. Manoel Monteiro, que cedeu o espaço do bar, não está cobrando pelo aluguel, mas espera que a situação seja temporária. "Eu não achei bom essas crianças estarem sem aula, perder o ano. Não cobro água, não cobro luz, não cobro aluguel, é tudo por amor a essas crianças da Ponta do Ramo", revela. 

A escola onde os estaudantes deveriam estar fica em frente ao bar. As janelas estão quebradas, o forro danificado, tem cupins e água por toda a parte. O ponto mais crítico da escola é onde o forro desabou. O banheiro é o mesmo do bar e as turmas são separadas apenas por uma estante. Em dias de chuva, o vento e a umidade atrapalham as aulas. "Fica molhando tudo e também fica entrando água debaixo do armário e fica escorrendo", disse Miguel Aristides da Paixão, de 10 anos. (G1)

Nenhum comentário