Notícias de última hora

Mototaxista executado em Itabuna era investigado por homicídio

                    10



















A polícia segue investigando a morte do mototaxista Ageu Bonfim dos Santos, de 37 anos, executado no final da manhã da última sexta-feira (31). O crime aconteceu no bairro Antique, em Itabuna. A vítima, que pilotava uma moto Honda Bros amarela, de placa NZS-1589, foi surpreendida pelos atiradores quando passava pela rua "A", próximo a um campinho de futebol. Quatro tiros alvejaram o rapaz – três nas costas e um na cabeça.
Testemunhas relataram que Ageu não tinha envolvimento com o mundo do crime, mas às vezes costumava usar drogas. No entanto, segundo a polícia, em outubro de 2013, ele foi apontado como um dos supostos mandantes de um crime, cuja vítima também foi um mototaxista.
Na época, um suspeito foi preso e confessou ser o autor dos disparos que mataram José Urbano Oliveira Simões, de 42 anos. Em depoimento, Jonathas Viana Santos, o "Júnior Fedor", contou que tinha sido contratado por Ageu para matar o mototaxista. O "serviço" teria custado R$ 2 mil – com adiantamento de R$ 1.500,00. Ainda de acordo o acusado, Ageu teria lhe enganado, ao inventar que a vítima pertencia ao Raio A.
Conforme investigações, Ageu seria irmão de um suposto amante da mulher de José Urbano que, ao descobrir a traição, teria tentando matar o rival. O rapaz chegou a ser baleado, mas não prestou queixa. O irmão, então, supostamente, tentou vingar o atentado, contratando uma pessoa para executar o colega de profissão. Ele não chegou a ser preso. Não tinha provas concretas, segundo a polícia.
Ainda não se sabe se a morte de Ageu tem alguma ligação com esse caso.

Nenhum comentário