Notícias de última hora

Jovem queimada viva por amante ameaçou revelar caso à esposa, diz polícia

https://fbcdn-sphotos-h-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xpa1/v/t1.0-9/1491716_10152188319514225_1106725892_n.jpg?oh=74e0e8547cd84457af401a2884d02a54&oe=564E5FCE&__gda__=1447426833_ac84928b0594304e3cf99f8233f90f14

Elton Santos Costa, 28 anos, assassino confesso da operadora de telemarketing Camila Castro de Novais, revelou em depoimento nesta quarta-feira (5) à polícia que a vítima ameaçava contar sobre o caso extraconjugal para esposa dele. Elton foi preso dois dias depois de esfaquear e atear fogo na amante viva, em um matagal no bairro de Cajazeiras 3.

Em depoimento à polícia, Elton contou que os dois mantinham um relacionamento amoroso há apenas dois meses. A relação entrou em crise quando Camila ameaçou ir até o trabalho da esposa de Elton para contar sobre o caso entre os dois.

No último domingo (2), o casal marcou um encontro no final da tarde e Elton foi buscá-la de carro no bairro de Fazenda Grande 3, onde ela morava. Elton contou que eles começaram a discutir e que a garota o atacou com uma faca. Segundo a delegada Jamila, nenhuma lesão foi encontrada no corpo de Elton e a suposta faca também não foi localizada.

Alegando agir em defesa, o servidor público pegou um facão que estava no carro e esfaqueou a amante. Os golpes atingiram as costas, os braços, as pernas e o rosto. Em seguida, ele derramou álcool sobre a jovem e ateou fogo em Camila, que ainda estava viva.

Um motociclista, que não teve o nome divulgado, passou pelo local e viu tudo. "A testemunha conta que quando passava de moto viu ele efetuando os golpes. Parou a moto e achou que ele estivesse matando um cachorro de tão cruel que foi o ato. Mas ele viu que era uma mulher", disse a delegada Jamila. O motociclista saiu do local dizendo que iria chamar a polícia e, quando retornou com um policial, Elton já havia fugido.
Camila ainda tinha o corpo em chamas, e os dois usaram as próprias roupas para apagar o fogo. Uma ambulância socorreu a mulher, mas ela não resistiu. Antes de morrer, a operadora de telemarketing ainda conseguiu revelar o nome e o endereço de Elton, dando pistas do autor do crime.
A polícia investiga se Elton se sentia ameaçado pela amante e por isso planejou matá-la. "O crime parece premeditado. Além de ter álcool no carro, a testemunha disse que o facão era novo, a ponto de brilhar quando ele dava os golpes. Mas ele disse aqui que o facão era antigo e estava no carro para ser levado a um sítio", disse ao CORREIO.
Segundo a delegada Jamila Cidade, titular da 2ª Delegacia de Homicídios (DH/Central), do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Elton, que era funcionário do Centro de Controle de Zoonoses, esperou 48 horas para se apresentar na delegacia, temendo ser preso em flagrante. Porém, como já havia sido identificado por uma testemunha do crime, foi preso após a Justiça ter emitido um mandado de prisão preventiva.

Amigos do acusado ficaram chocados 
Elton mora no bairro vizinho, na Fazenda Grande 4 e, segundo polícia, a família da vítima conhecia o servidor público e sabia que ele era casado, mas acreditavam que a relação entre os dois era apenas de amizade. O CORREIO tentou contato com familiares de Camila, mas eles preferiram não se pronunciar.
"No momento não falaremos nada, não temos condições. Tudo está sendo resolvido com a delegada responsável", explicou Carla Novais Vieira, irmã da vítima. Camila deixa uma filha de apenas 3 anos, de um outro relacionamento.
Quem conhece Elton recebeu a notícia do crime com espanto. Segundo um amigo, que não quis se identificar, ele é uma pessoa calma. "Brincalhão, sempre com piadas pra tudo, companheiro, aquele amigo que você poderia sempre confiar, sabe? Nós, do grupo de amigos dele, estamos horrorizados, chocados e extremamente decepcionados por tudo que aconteceu. Foi uma surpresa gigantesca e desagradável isso tudo", lamentou o rapaz que conhece Elton há oito anos.
"Elton nunca teve esse perfil, nunca se mostrou ser uma má pessoa, nunca! Não justifica o que ele fez, que foi gravíssimo, mas hoje nossa surpresa e espanto é por saber que ele era um cara totalmente diferente do que estão pintando por aí. Mas que a justiça seja feita. Esse é o pensamento de todos os amigos dele. Que seja assim então", concluiu.
Elton não foi apresentado à imprensa. Os advogados dele conseguiram um requerimento para que não precisasse falar com jornalistas na manhã de hoje. Ele foi encaminhado para o Instituto Médico Legal para fazer exame de corpo de delito.

Nenhum comentário