Notícias de última hora

Cristóvão Borges desabafa sobre preconceito; Ex-Bahia é único técnico negro da série A

(Foto: Divulgação/ CR Flamengo) 

Cristóvão Borges, técnico do Flamengo, resolveu sair da defensiva e fez um desabafo quanto à falta de tolerância em relação ao resultado do seu trabalho por ser negro. O ex-jogador e comandante do Bahia deixa claro que as cobranças muitas vezes escancaram o racismo ainda existente no Brasil.
“Venho sofrendo críticas que fogem ao padrão normal e comum que acontece no futebol. Existem ainda críticas exacerbadas, que viraram perseguição. Algumas delas, sim, com conotação racista. Isso também. Tudo começa com as críticas insistentes, diárias. No conteúdo de umas, com conotação racista. Fui citado até como ‘Mourinho do Pelourinho’”, diz Cristóvão Borges em entrevista à ‘ESPN’.
Na série A do Brasileirão, Cristóvão é único técnico negro à frente de um clube. Dos vinte clubes atualmente na elite do futebol nacional, somente três técnicos afrodescendentes estavam empregados: Cristóvão Borges, no Fluminense, Hemerson Maria, no Joinville, e Hélio dos Anjos, no Goiás. Todos foram demitidos e somente o baiano conseguiu retornar a um clube da elite ao assinar com o rubro negro carioca.
“O racismo existe e é camuflado, como tem sido essas críticas. Eu sou um treinador que já fui muito criticado e nunca fui de reclamar com essas críticas. Esse tipo de pessoa, além de se esconder, vai querer usar a torcida do Flamengo. O racista vê o negro e acha que ele deve concordar em tudo. Eu defendo as minhas convicções. Eu sei que para eles eu sou um intruso, um abusado. E eu ainda contesto. Sou assim. Minha posição nunca será de pobre coitado”, completa.



Nenhum comentário