Notícias de última hora

CONTAS DA EMASA SÃO APROVADAS PELO SEGUNDO ANO CONSECUTIVO PELO TCM

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) aprovou na quinta-feira, dia 20, as contas da Emasa referentes ao exercício de 2014. O resultado foi considerado altamente satisfatório porque, lembra o presidente Ricardo Campos, é o segundo ano consecutivo que a direção da empresa de águas e saneamento de Itabuna consegue reverter rejeição das contas das gestões passadas.
Prefeito de Itabuna Claudevane Leite  se reuniu com a diretoria da Emasa - Foto  Divulgação
Prefeito de Itabuna Claudevane Leite  se reuniu com a diretoria da Emasa
A aprovação das contas da Emasa, na opinião do diretor administrativo, Geraldo Dantas, se deve ao esforço, responsabilidade e transparência com que a gestão tem conduzido a empresa no dia a dia e por reverter os prejuízos contábeis, o que resultou no equilíbrio financeiro.
"Esse resultado tem sido possível porque conseguimos otimizar os recursos disponíveis sem comprometer a qualidade do serviço que a empresa presta ao município", reforça Ricardo Campos. Ele lembra que os investimentos que vem sendo feitos, especialmente na periferia da cidade, têm contribuído muito para a melhoria do saneamento básico e, consequentemente, das condições da qualidade de vida da população.
O prefeito de Itabuna, Claudevane Leite, que esteve na Emasa na sexta-feira passada, elogiou a forma como a empresa vem sendo administrada e disse não haver surpresas na aprovação das contas por dois anos consecutivos, por conhecer a postura e seriedade da diretoria liderada pelo engenheiro Ricardo Campos.
Já Ricardo creditou a aprovação das contas ao Programa de Eficientização Energética (PEE) implantado há dois anos na Emasa e desenvolvido em parceria com Coelba. Ele também destacou o trabalho realizado em sintonia entre a diretoria e os funcionários de diversos setores da empresa.
O resultado da implantação do PEE gerou uma economia só em 2013, de mais de R$350 mil. "Esse planejamento vem sendo executado com rigor e faz uma grande diferença para soerguimento da empresa, sendo subsídio jurídico para a aprovação das contas pelo TCM", reforçou o presidente da Emasa, Ricardo Campos.

Nenhum comentário