Notícias de última hora

Presidente faz balanço do primeiro semestre na Câmara de Itabuna

O vereador Aldenes Meira (PCdoB), presidente do legislativo itabunense, faz um balanço positivo das atividades da Câmara no primeiro semestre de 2015. Para o parlamentar, a casa tem conseguido qualificar seu debate e avançar em temas importantes para a comunidade. O retorno, segundo ele, é o crescimento do interesse da população pela política e as ações do legislativo.
Esse interesse é estimulado pela atual mesa diretora da Câmara, que inclusive promove uma campanha intitulada “Chega mais que a casa é sua”, cujo objetivo é exatamente fazer com que os moradores de Itabuna passem a acompanhar com maior assiduidade os trabalhos dos vereadores. “Muitas pessoas têm comparecido ao plenário e, além disso, também passamos a transmitir as sessões pela internet, o que amplia as condições para que os cidadãos possam estar a par dos projetos e debates”, afirma o presidente.

A escolha dos temas e a importância dos projetos em discussão também justifica, na visão de Aldenes Meira, o maior interesse popular pelas ações do legislativo.  “No primeiro semestre, discutimos e aprovamos diversos projetos de interesse da comunidade, como o que amplia a meia passagem estudantil e o que proíbe o acúmulo de funções de motorista e cobrador de ônibus”, lembra.

Além dos projetos, o primeiro semestre teve um grande número de sessões especiais e audiências públicas com ampla participação popular. Entre elas, a que debateu o posicionamento da sociedade civil com relação às obras paralisadas do Centro de Convenções de Itabuna e a que tratou da mobilização para conscientizar a comunidade sobre a importância da doação de órgãos.

CONCURSO PÚBLICO – Outro ponto destacado pelo presidente é a realização do primeiro concurso público da história da Câmara de Vereadores de Itabuna, que ofereceu 47 vagas para diversos cargos. “Foi um compromisso assumido já em nosso primeiro mandato como presidente do legislativo”, enfatiza Aldenes. O objetivo é contratar os novos servidores efetivos até o final deste ano.

No balanço, Aldenes lembrou ainda da disposição da atual mesa diretora de resolver um antigo problema do legislativo itabunense, que é a falta de sede própria. Há mais de 20 anos, a Câmara vem ocupando dependências do Espaço Cultural Josué Brandão. “Não estamos nesse espaço porque queremos, mas porque a Câmara perdeu sua casa original, hoje ocupada por uma faculdade particular”, diz. O presidente acrescenta que tem buscado entendimento com o Executivo para construir a sede própria da Câmara.

Nenhum comentário