Notícias de última hora

Sul e sudeste da Bahia podem ficar sem etanol hidratado

Preocupado com a possibilidade de desabastecimento de etanol hidratado nas regiões sul e sudeste da Bahia, o Sindicato das Distribuidoras de Combustíveis do Estado da Bahia (Sindicom-BA)  se reunirá no próximo dia 16, em sua sede na Av. Garibaldi, com  distribuidoras de combustíveis baianas e outras com filiais no Estado, para discutir alternativas de abastecimento para a região.
Esse risco se apresentou após a Petrobras/Transpetro terem resolvido, de maneira brusca, eliminar o armazenamento do etanol hidratado nessas localidades, sob o pretexto de ampliar os estoques de gasolina, segundo afirma o sindicato.
Sonegação fiscal e adulteração também serão questões tratadas na reunião, uma vez que muitos postos de combustível recebem o etanol diretamente das usinas sem passar pelo controle das bases da Petrobras, na busca de uma solução para o impasse.
Para os dirigentes do Sindicom, sem o tempo hábil para que as empresas do setor possam se preparar, a mudança trará consequências danosas, sobretudo para o consumidor da região, que poderá pagar até 0,10 centavos a mais por litro, uma vez que as 16 empresas que armazenam o produto nas regiões serão impedidas de operar, acarretando no aumento do custo final.
O encontro acontecerá das 8 às 12h, no Centro Médico e Empresarial Garibaldi, e contará com a presença do superintendente de Abastecimento da Agência Nacional de Petróleo (ANP), Aurélio César Nogueira Amaral, além de dirigentes da Transpetro e Petrobrás, que atuam no Rio de Janeiro e em Salvador.

Nenhum comentário