Notícias de última hora

Em busca de substituto para Sheik, Timão negocia com Dentinho

Dentinho e Tite Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians)
O atacante de velocidade que o técnico Tite tanto quer para suprir a ausência de Emerson pode ser um velho conhecido da torcida. Enquanto espera o fim da Copa América para discutir a contratação do centroavante colombiano Teo Gutiérrez, do River Plate, o Timão tenta a contratação de Dentinho, do Shakhtar Donetsk, da Ucrânia. 
Em visita ao CT Joaquim Grava na semana passada, o jogador, de 26 anos, manifestou o interesse de voltar ao clube e recebeu o aval do presidente Roberto de Andrade. Desde então, conversa com os ucranianos sobre a possibilidade de voltar a atuar no Brasil. O contrato dele com o time europeu vai até a metade de 2016. 
Dentinho deixou claro que não gostaria de ficar na Ucrânia na próxima temporada, mas teria de abrir mão dos altos salários para regressar ao futebol nacional. O Corinthians passa por uma grave crise financeira e vem cortando gastos, principalmente com os vencimentos de jogadores mais badalados. São os casos de Emerson e Guerrero, que não tiveram os contratos renovados.
O Fluminense também analisa a possibilidade de repatriar Dentinho para o restante do Campeonato Brasileiro. Num primeiro momento, os valores assustaram a diretoria tricolor, que chegou a descartar avançar nas tratativas. Nos últimos dias, porém, as negociações foram retomadas. 
O Corinthians varre o mercado nos últimos meses em busca de um atacante de velocidade para ocupar o espaço deixado por Sheik. Mendoza e Malcom são os únicos jogadores do grupo com características parecidas, mas ainda não empolgam o técnico Tite. Ele também conta com Luciano, Romero e Vagner Love para o setor ofensivo.
Dentinho chegou ao elenco profissional em 2007 ao lado de Lulinha e Éverton Ribeiro, ano em que o Corinthians foi rebaixado para a Série B. A partir de 2009, formou uma boa dupla de ataque com Ronaldo e acabou vendido para o Shakhtar em 2011 por € 7,5 milhões (R$ 17,1 milhões na ocasião). 

Nenhum comentário